Buscar no Site:       Procenge        
Contato Sobre CyberArtes Acervo Encontrei por Aí Dicas & Curiosidades Aprenda Mais Artista da Semana Home

 

[ 59 ]

Inez Azoubel

Tamanho da Letra: Normal +1 +2 +3 Fundo Branco Fundo Preto


Entrevistar Inez Azoubel para fazer essa matéria, realmente não entrevistei. Nós sentamos na praça em frente a Creperia, em Olinda, eu, ela e Rosali Leão, as três no banco de praça. Ronaldo sentou no chão. Depois chegou Sérgio Cordeiro, que mesmo sem ter nada com o assunto que se tratava, chegou, sentou no chão também e ficou ouvindo. Discutimos sobre o Espaço CyberArtes onde participaremos em conjunto no Olinda: Arte em Toda Parte, nessa versão 2002. A casa escolhida, bem ali pertinho na Prudente de Morais, quase na praça, no número 212. (Olha aí, gente... CyberArtes vai participar do Olinda: Arte em Toda Parte abrindo um espaço para três artistas maravilhosas que são Inez Azoubel, Rosali Leão e a terceira, a modéstia me impede de ficar dizendo que sou eu)


Inez Azoubel - Cores fortes, made in Pernambuco

Ficamos ali bastante tempo detalhando o projeto, resolvendo o que deve ser feito e definindo como cada parte vai trabalhar. Inez puxou um álbum de fotos e mostrou uma grande quantidade de trabalhos feitos por ela. Foi a primeira vez que conversamos e a primeira vez que examinei os seus trabalhos detidamente. E fiquei ouvindo as suas histórias. Só depois, com o texto quase pronto, Ronaldo foi em sua casa e complementamos juntos o nosso trabalho.


Cajus - Texturas e posições incomuns

A arte de Inez tem cores fortes, tropicais, made in Recife realmente. Nas pinturas dela não existe inverno. Tudo é verão. E a artista explora temas que são próprios de sua cidade também. Gostei sobremaneira dos cajus, com sua riqueza de texturas tanto nos frutos como nas folhas. Talvez essa riqueza explique o sucesso do caju como tema para tantos pintores. O fato é que fiquei olhando os cajus pintados por Inez e comparando, com outros que tenho visto. Há uma personalidade em cada artista e o caju de Inez Azoubel é diferente do caju de Guita Charifker, por exemplo, e de outros mais. São bonitos, ambos, e vocês poderão ver isso no Espaço CyberArtes durante o Arte em Toda Parte. A artista também pinta cajus representando pessoas. Para um quadro, presente a um casal amigo, ele um ex governador do Estado de Pernambuco, os cajus realmente lembram as pessoas. Interessante. Com a posição invertida, as cabeças eram representadas pelas castanhas. Um amigo americano, vendo o quadro, perguntou ironicamente se no Brasil os cajus nasciam assim, naquela posição. "No Brasil não, mas nos meus quadros podem nascer assim." Lembrei-me de Jesus Cardenet, na exposição que fez no Museu Murillo La Greca quando alguém comentou que os seus peixes voavam pelas janelas dos castelos e que, de fato, os peixes não voam. Ele respondeu: "os meus voam". O artista tudo pode.


Carrefour - A tela que ganhou a concorrência e o painel

Inez mostrou fotografias de painéis enormes que fez. Um deles é fácil de encontrar. Está no Carreful, ali no bairro da Torre e mostra também um colorido exuberante que provoca alegria. Inez participou de uma concorrência onde tinha que mostrar a pintura do que seria o painel. Recife ganhou o quadro e o painel. Um trabalho considerável isso de fazer painéis em cerâmica, compondo cada peça como se fosse um quebra cabeça em uma mistura de arte e planejamento organizacional. Nunca fiz essa experiência, pelo menos nunca fiz em grande escala. Gosto de pintar pequenos quadros que formam um conjunto possível de ser arrumado de diversas formas mas que podem ser vistos individualmente. Estarei mostrando isso no Arte em Toda Parte mas é algo bem diferente dos painéis de Inez, tanto na escala como na organização.

Amigos para sempre

O painel mais importante porém nasceu da amizade com uma garota de 6 anos, Priscila, uma sobrinha que mora distante. A menina escreveu uma carta onde lhe oferecia um desenho e dizia que as duas seriam "amigas para sempre". Emocionada, Inez copiou na íntegra o desenho da menina, incluindo a sua assinatura vacilante e toda ingenuidade do encanto infantil e eternizou aquela declaração de amor e amizade em um painel que hoje existe na área de lazer onde mora a criança, agora com 10 anos ou pouco mais. Essa história a emociona e enternece. Outro painel, em sua casa, mostra flores onde peixes se misturam com folhas e pétalas e animais se confundem com vegetais, sempre de uma maneira alegre e esfuziante. Deve ser uma pessoa feliz, a menina.


Inez Azoubel - Esculturas

Inez me pareceu conhecer bem Olinda e vivenciar o ambiente artístico da cidade no seu sítio histórico. Conhece as casas e as pessoas. Precisávamos de um pintor para organizar a casa e ela nos resolveu logo o assunto, com alguém que conhece por duas décadas. Um eletricista, e Inez conhecia um também. Uma estátua viva, - pense só nesse problema - e Inez nos traz logo duas que vivem nos Estados Unidos, com curso na Universidade da Flórida e estarão no Brasil por ocasião do Olinda: Arte em Toda Parte. Falou conosco da família, do marido, da família do marido, uma curtição. É uma pessoa colaboradora, ativa, cheia de idéias, daquele tipo que veio para empreender, resolver e passar por cima de problemas. Vai ser uma boa parceira. Já está sendo.


Variações na temática principal - Atmosfera de Van Gogh

A artista pinta porque gosta, porque está em sua alma essa vontade de pintar. Escolhe os temas com o coração e o que pinta é o seu retrato, o seu interior, através dos símbolos, dos ícones, conforme o significado que possuem no seu espírito. Acho que ela sente e pinta o sentimento. As cenas parecem naturais mas existem apenas na sua imaginação. Mesmo quando retrata, retrata a sua forma de ver. É assim que imagino, a concluir pela maneira como falou dos quadros. Não que tenha me dito com essas palavras mas foi o que me transmitiu. As vezes foge do seu tema mais natural e muda o estilo, até mesmo criando uma atmosfera de Van Gogh ou assumindo tendências para paisagens. Também produz boa arte quando faz isso mas são momentos mais raros.


Tucanos - Selecionados para o catálogo do Arte em Toda Parte

O currículo é vastíssimo, páginas e páginas de cursos, experiências, laboratórios e todo tipo de vivenciamento artístico, no Brasil e fora dele. Faz parte de catálogos importantes no país e na Europa. Adora ensinar. Qualquer coisa, ela confessa, enquanto mostra trabalhos antigos feitos em papel marche. E tem muitas coisas fora do currículo. Presta serviços a uma comunidade e junta roupas e brinquedos com os amigos. Sacos e sacos amontoados esperando o momento certo de entrega. Na mesa ao lado, outro painel está sendo preparado. E cuida da casa enorme, da grama, do genro que chegou para as férias, do computador que pegou vírus e etc. Com a tranqüilidade de quem está sem fazer nada, cuida de tudo e tem dezenas de atividades. Ainda bem para nós que não esquece de pintar. "A cerâmica é mais emocionante porque tem aquilo de ir para o forno e não se ter a certeza de como vai sair." Pode ser, mas a artista experimenta de tudo. Inez é escultora, ceramista, pintora e certamente muitas coisas mais. Decapé, embalagens, vitrais, luminárias, porcelanas, gesso, aproveitamento de papelão e uma grande variedade de assuntos podem ser trabalhados pela artista. Também tem curso de piano no Conservatório Pernambucano de Música. Artista completa? Não. Como vai ser fácil notar, fotografar os quadros não é a melhor parte de Inez. É melhor ir conferir ao vivo. Alem do mais, ninguém é completo, exceto Deus. Inez, que mora de frente para o mar, sorri e diz que é "meu vizinho da frente."


Peixes, flores e cajus se misturam no imaginário da artista







O riso é fácil. O jeitão é de quem, apesar das muitas ocupações e comprometimentos, raramente perde a calma. O amor pela vida, pela sua família, pelo cotidiano, pela casa onde mora, não pode ser ocultado pois transborda pelas orelhas. Da mesma forma é o amor pelo seu trabalho como artista. Cada quadro, cada pintura ou escultura, tem um pedacinho de si. Quem levar um quadro de Inez para casa, estará levando um pedacinho dela também. E pode crer, isso é danado de bom.

Cajus feitos com restos de embalagem de pizza - Criatividade

Inez Azoubel fará parte do Espaço CyberArtes no Olinda: Arte em Toda Parte. O endereço do espaço será na Rua Prudente de Morais, 212 e o evento ocorrerá entre 5 e 21 de dezembro. Fora isso, o endereço para contato é pelo fone (81) 3432.3207.


 
   


Ajude Cyberartes, compartilhe este artigo com seus amigos:

 
 
 

 

 

 

Procenge